Orlistat – Remédio para Obesidade Veja como Funciona

O Orlistat é um medicamento que trata a obesidade à longo prazo. É um remédio controlado e que ajuda a emagrecer. É bastante conhecido pela sua eficácia, mas assim como qualquer outro remédio, pode trazer alguns efeitos colaterais.

Conheça aqui esse remédio e veja como Orlistat atua no organismo, quais são seus benefícios e feitos colaterais.  Assim, mesmo com a indicação médica, você conhece melhor o medicamento e decide se quer de fato tomá-lo ou não. Afinal, existem vários meios saudáveis e mais seguros de perder peso.

Para Quem é Indicado?

emagrecer

O Orlistat é um medicamento que ajuda a emagrecer, fazer a manutenção de peso e evita que o paciente recupere os kg perdidos.  É indicado para melhorar os fatores de risco de pacientes com obesidade nível 2, hipertensão arterial e reduz a gordura das vísceras. Quando usado em conjunto com remédios antidiabéticos ou insulina, aumenta a capacidade de controle glicêmico destes, sendo benéfico para pacientes diabéticos.

Como Funciona

Orlistat funciona bloqueando as enzimas do intestino que digerem gordura. Assim, quase toda a gordura ingerida é bloqueada com o uso do medicamento e eliminada diretamente pelas fezes. Por esse motivo, não precisa ser tomado quando não há a ingestão de gordura, ou quando a pessoa não faz uma das refeições. Em geral, deve-se tomar 1 cápsula por refeição, três vezes ao dia (café da manhã, almoço e jantar).

Contraindicação

Orlistat é contraindicado para pacientes:

  • Que possuem má absorção crônica;
  • Pacientes com colestase;
  • Possuem sensibilidade às substâncias usadas na fórmula.

Como Tomar

orlistate

Utilize uma cápsula de Orlistat de 120 mg todas as vezes antes das três principais refeições ou até 1 hora após elas. Caso pule a refeição ou coma algo não gorduroso o medicamento não deve ser tomado.

As refeições devem ser balanceadas e conter aproximadamente 30% de gordura. Distribua as porções de proteínas, gorduras e carboidratos entre as 3 refeições diárias e recomenda-se uma dieta rica em frutas, verduras e vegetais.

Reações Adversas

A maioria das reações adversas provenientes do uso de Orlistat e efeitos colaterais envolvem problemas intestinais. Estes são provenientes do próprio fármaco ou da falta de absorção de gordura por parte do intestino.

Esses problemas acontecem em mais de 10% dos casos do uso do medicamento. Incluí: fezes oleosas, flatulências com liberação oleosa, aumento das idas ao banheiro, urgência para evacuar, fezes líquidas.

Outros problemas comum, relatado por 10% ou mais dos pacientes são infecções respiratórias no trato superior, cefaléia (dor de cabeça), gripe e hipoglicemia.

Outras reações adversas menos comum, que atingem entre 1% e 10% dos pacientes são: fezes amolecidas, incontinência fecal, dor no reto, distúrbio nos dentes e gengivas, infecções no trato respiratório inferior, irregularidades menstruais, fadiga, ansiedade, infecção urinária e distensão abdominal.

gordura

Os estudos de duração de um, dois e quatro anos apresentam resultados similares. Porém, foi percebido a diminuição gradual dos efeitos colaterais ao longo dos estudos nesse tempo. A maioria apresentou apenas um episódio de evento gastrointestinal. Os que apresentaram mais de uma vez, ocorreu no período de transição, referente aos três primeiros meses de tratamento com Orlistat.

É preciso indicar ao paciente a existência das reações adversas, para que ele possa ministrar as suas refeições e diminuir a quantidade de gordura ingerida. Assim, tendo um efeito também de reeducação alimentar.

Caso note algum efeito adverso, notifique o NOTIVISA – Sistema de Notificação de Vigilância Sanitária ou para a própria Vigilância Sanitária, seja ela nacional ou municipal.

Interações com outros fármacos e medicamento

Notou-se a absorção de vitamina D e betacaroteno no organismo. Por isso, caso use algum suplemento vitamínico, deixe-o para tomar antes de dormir ou apenas duas horas após as refeições.

Estudos também mostraram redução de níveis plasmáticos no sangue. Por isso recomenda-se uma avaliação mais frequente dos níveis plasmáticos de ciclosporina.

Também foram relatadas convulsões em pacientes tratados com Orlistat e antiepiléticos. Mesmo sem estabelecer uma relação, esses pacientes devem ser monitorados caso haja uma possível mudança na frequência e intensidade dos ataques.

Não foram realizados estudos em crianças menores de 12 anos e nem em pacientes com insuficiência hepática ou renal.

Contraindicações

O medicamento não deve ser usado por grávidas ou mulheres que estejam amamentando. A secreção no leite materno de Orlistat não foi estudada e nem o uso durante a gravidez. Para pacientes que fazem tratamento com anticoagulantes orais, devem ser monitorados os parâmetros de coagulação.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply